Daily Mail faz seu review do “CAMILA”

05 jan 2018

O site britânico Daily Mail postou recentemente seu review do “Camila”, onde disse que nossa cubana favorita pode ser a estrela mais brilhante do ano. Confira traduzido abaixo:

O primeiro grande lançamento pop de 2018 chegará na próxima semana quando a Cubana-Americana Camila Cabello, que rapidamente ascendeu, lançar seu álbum de estreia.

O álbum auto-intitulado veio acompanhado com um grande alarde, com o seu hit single Havana abrindo o caminho.

A música passou 5 semanas no número um em Novembro e Dezembro, sendo a mais longa música a ficar no topo das paradas do Reino Unido desde “Someone Like You’ da Adele, em 2011, e a primeira a passar 5 semanas consecutivas no topo desde de “I Kissed A Girl” da Katy Perry, 3 anos antes.

Havana foi inspirada pela formação da Latino-Americana de 20 anos – ela nasceu em Cuba e viveu na Cidade do México antes de sua família se estabelecer em Miami – e os sutis espinhos da música e os acordes de piano lânguidos estabelecem o tom para uma estréia dominada por melodias aconchegantes e mid-tempo, ao invés de uma batida pop dançante.

Havana não foi o único pop hit latino de 2017. Dois dos maiores – “Despacito” da dupla de Porto Rico Luis Fonsi e Daddy Yankee e “Reggaeton Lento” da boy band CNCO – receberam remixes em inglês de Justin Bieber e Little Mix, respectivamente, e Cabello está bem colocada para florescer se a tendência do crossover continuar.

Ela já fez parte do “Fifth Harmony”, um bem sucedido quinteto feminino que foi montado por Simon Cowell e Demi Lovato na versão americana do “The X Factor” em 2012, quando ela tinha apenas 15 anos (elas terminaram em terceiro lugar na competição.)

Ela deixou o grupo há um ano, expressando seu desejo de ‘abrir sua alma’ enquanto fala sobre se sentir desconfortável com tentativas de sexualizar demais o grupo, apesar disso ela continua na empresa de Simon Cowell.

Ela certamente superou esse amor de Fifth Harmony pela dança digital e retro R&B para um álbum supervisionado pelo DJ canadense e produtor Frank Dukes. “She Loves Control” é uma fusão de hip-hop e ritmos latinos, enquanto “Real Friends” apresenta toques jazzísticos e guitarra bossa nova.

“Into It”, co-escrito pelo Ryan Tedder, da OneRepublic, é um número de pop vibrante, embora seu tom sugestivo contradiz a suposta aversão de Camila ao jogo da gatinha sexy. “Eu vejo uma cama king size em um canto e deveríamos ir a fundo” ela diz. Talvez ela esteja super cansada.

Sua voz aveludada aparece em músicas mais lentas. A faixa de abertura “Never Be The Same” é uma balada sobre o vício romântico apoiado por zumbidos eletrônicos e um coro que é difícil de resistir. Ele é estragado apenas por seus vocais irritantes e com auto-tune.

“All These Years” examina os sentimentos persistentes de uma chama antiga enquanto “In The Dark” e “Consequences” são lamentos melancólicos, sendo a última notável pelo crédito de composição para a confiada e associada a Ed Sheeran, Amy Wadge e o domínio de Cabello de Mariah Carey, com notas altas que sublinham sua voz impressionante alcance vocal.

Com uma visita britânica para canalizar, ela já está se formando para ser a nova estrela mais brilhante do ano.

Fonte: Daily Mail UK
Tradução/Adaptação: Equipe CCBR

Comments

comments

COMENTÁRIOS